menu

CONGRESSO NACIONAL

Localização: Eixo Monumental - Praça dos Três Poderes - mapa.

Distância: 2,7 km da Rodoviária

Clique na foto (apenas um clique) para ampliar e use a seta (no teclado) para passar as fotos. Para voltar a esta página clique no X ou na tecla ESC.

Horário

  • Todos os dias, das 9h às 17h30 (com saída de 30 em 30 minutos) - excepcionalmente, em casos de força maior, as visitas podem ser suspensas (ligue antes para confirmar 61- 3216-1768). 
  • De terça a quinta-feira, o agendamento é obrigatório para todos. Devem agendar também, para visitas em qualquer dia, grupos com mais de 15 pessoas, ou quando o tour for em inglês, espanhol ou francês, e grupos com necessidades especiais, tais como pessoas com dificuldades de locomoção. 
  • Consulte o site do Congresso para maiores informações - recomendo fazer o tour virtual, antes da visita.


História

  • O Congresso Nacional é formado pelo Senado Federal - SF e pela Câmara dos Deputados - CD. 
  • Inaugurado em 1960, foi projetado por Oscar Niemeyer. É um dos três edifícios monumentais que compõem a Praça dos Três Poderes, junto com o Palácio do Planaltoo Supremo Tribunal Federal. É considerado como o maior símbolo da capital do Brasil, além de ser referido frequentemente como o ícone do próprio país, no exterior.
  • O prédio principal abriga vários salões e os plenários da CD (cúpula à direita) e do SF (cúpula à esquerda) e, entre ambos, duas torres gêmeas de escritórios (chamado "Anexo I" - uma da CD e outra do SF), que se elevam a cem metros de altura - 28 andares. O Congresso ocupa também outros edifícios vizinhos (anexos), alguns deles interconectados por túneis. A CD tem 4 edifícios anexos. o SF tem dois.
  • O Salão Negro do Congresso é a entrada principal do Palácio. Uma rampa de mármore branco conduz seus visitantes ao Salão. É o local por onde entra o Presidente da República eleito para dirigir-se ao Plenário Ulysses Guimarães no dia da cerimônia de sua posse. É também a entrada por onde são recebidos os Chefes de Estado e de Governo em visita oficial; e ainda onde são realizados eventos como as Cantatas de Natal, exposições, cultos ecumênicos e manifestações. 
  • À sua frente, voltado para a Esplanada dos Ministérios, encontra-se um grande gramado,  usado pela população como palco de passeatas, protestos e outras manifestações públicas. Na parte posterior do edifício, encontra-se a Praça dos Três Poderes.
  • A entrada inferior do edifício Principal é conhecida como Chapelaria ou Salão Branco. A entrada é destinada ao embarque e desembarque de parlamentares, autoridades e servidores. Em dia de chuva, os visitantes também entram por aqui.
  • O Salão Nobre da CD (à direita da entrada do Salão Negro) é utilizado pelo Presidente da CD para receber os Chefes de Estado e de Governo em visitas oficiais. O Salão é decorado com painéis, estofados e esculturas de artistas como Athos Bulcão e Marianne Peretti. Já o Salão Nobre do Senado (à esquerda do Salão Negro) abriga o Museu daquela Casa.
  • O Salão Verde da CD,  o mais movimentado, é o local onde tem a maior concentração de jornalistas, pois é onde está a entrada do Plenário Ulysses Guimarães. Neste Salão, encontram-se obras de artistas renomados como Di Cavalcanti, Marianne Peretti, Alfredo Ceschiatti e a obra Ventania de Athos Bulcão. Ali, encontram-se também maquetes e uma vitrine com presentes protocolares, além de uma galeria de fotos dos Presidentes da CD do Império até a República.
  • O Salão Azul do SF dá acesso ao gabinete de seu presidente, ao Plenário, à Ala das Bandeiras e ao corredor de acesso ao Anexo II, onde está instalada a exposição permanente Do Império à República.
  • Poeticamente, as cúpulas que compõem a marca registrada do edifício não estão posicionadas de tal forma por acaso. O Senado, cujo plenário está localizado abaixo da cúpula côncava (virada para baixo), pretende transmitir e prevalecer a reflexão, a ponderação, o equilíbrio (são 3 senadores por estado) e o peso da experiência daqueles que o ocupam (já que o mandato dos senadores é de 8 anos); também pode representar a mais alta "cúpula" do país, sendo aquela que irá validar as regras e leis da nação. Já a cúpula convexa (virada para cima) onde está localizado o plenário da Câmara dos Deputados, é maior e mais aberta; seu vértice vasto está aberto a todas as ideias e ideologias, tendências, anseios e opiniões que compõem o povo brasileiro, representados no interior do edifício pelos deputados.
  • Oscar Niemeyer disse sobre o Palácio do Congresso Nacional: "Dos prédios em Brasília, prefiro o do Congresso, porque do meu ponto de vista, é perfeito como arquitetura: é simples, apesar de complexo. A minha ideia era a de que a pessoa que se aproximasse do prédio visse, além dele, entre as cúpulas, a Praça dos Três Poderes, da qual ele faz parte."
  • Em 15/12/2007 o Palácio do Congresso Nacional foi Tombado pelo IPHAN, ano do centenário de Oscar Niemeyer.
 
Congresso Nacional e carros da Polícia Legislativa


 
Congresso Nacional - vista frontal
 
Gramado na frente do Congresso
 
Congresso Nacional - vista do 10º andar do Anexo IV
 
Praça dos Três Poderes

Praça dos Três Poderes

Atrativo

  • Visita guiada ao Palácio do Congresso Nacional, passando pelos diversos Salões da Câmara (Branco, Verde, Negro) e do Senado (Azul), além dos Salões Nobres e pelos imponentes Plenários de cada uma das Casas (registro que em dias de sessões não é permitido fotografar). Visitas também às alas onde se encontram os gabinetes dos Senadores, passando pela Ala das Bandeiras e pela exposição Do Império à República. Curiosidade: interessante o nome dos salões, simples e originais, basta olhar para o piso e você saberá o nome do salão. 

Tire sua foto no Salão Negro


Informações importantes


Salão Branco - Entrada pela Chapelaria


Salão Negro


Salão Negro - Tapeçaria de Burle Marx


Salão Negro


Salão Negro

Salão Verde - Fragmento de Anjo de Alfredo Ceschiatti


Salão Verde


Salão Verde -  vitral Araguaia de Marianne Peretti


Salão Verde


Salão Verde - painel de Di Cavalcnti


Salão Verde - presentes protocolares do Museu da Câmara


Salão Nobre - vitral de Marianne Peretti


Ala de Gabinete de Senadores


Ala de Gabinetes de Senadores


Móveis do Plenário do Palácio Monroe


Ala das Bandeiras no Senado


Túnel de acesso aos anexos do Senado e à exposição




  • Enquanto aguarda o início da visita guiada, aproveite para conhecer o Museu Histórico Senador Itamar Franco (nome dado em 2002), no Salão Nobre do SF - inaugurado em 1991. Móveis e objetos do antigo Palácio Monroe, onde funcionava o Senado no Rio de Janeiro, retratam a história dessa Casa Legislativa. Acreditem, o Palácio foi demolido em 1976, restando apenas as obras de arte. Vou deixar os leitores curiosos para pesquisarem "por que?" o Palácio Monroe foi derrubado.
  • Assista também ao vídeo institucional no Salão Nobre da Câmara.
 
Foto dos Presidentes do Senado - República
 
Pintura de Gustavo Hastoy - retrata a assinatura da 1ª  Constituição Republicana - 1890

Mobiliário do plenário do Palácio Monroe - conhecido como "Plenarinho"

 
Escultura em bronze do belga Claire Jeanne Roberte Colinet - "Pensador"
 
Escultura em bronze do brasileiro Alfredo Ceschiatti - "Mulher Desnuda"


 
Pintura do Palácio Monroe
  • Além da visita guiada, minha sugestão é se perder um pouco nos corredores das Casas e dar uma chegada no Anexo IV da Câmara (estando no Salão Verde, continue à direita por uma estreita passagem até o largo corredor de acesso ao Anexo II, desça uma pequena rampa, passe pelas esteiras rolantes e, chegando ao Anexo IV, pegue o elevador para o 10º andar). Deste andar, você terá uma das vistas mais bonitas da Praça dos Três Poderes e seus monumentos, além do Palácio da Justiça, da Esplanada dos Ministérios e do Lago Paranoá. Você pode ainda apreciar obras de arte em uma pequena galeria ali e também tomar um café ou almoçar em um dos dois restaurantes-escola do Senac (abertos somente durante a semana - infelizmente). Um dos restaurantes é mais frequentado por deputados, mas você pode usar também. Neste andar ainda tem um bonito jardim e uma Capela Ecumênica - projeto sabem de quem? 
 
Esteira rolante até o Anexo IV
 
Entrada do 10º andar do Anexo IV
 
Vista do 10º andar do Anexo IV - (Edifício Principal - Anexos I e II)

Vista do 10º andar do Anexo IV - (Anexo II - Itamaraty - Palácio da Justiça - Esplanada)


Vista do 10º andar do Anexo IV - (Congresso e Anexo I)


Vista do 10º andar do Anexo IV - (Palácio da Justiça)


Vista do 10º andar do Anexo IV - Lago Paranoá ao fundo


Vista do 10º andar do Anexo IV -
Anexo I


Vista do 10º andar do Anexo IV - Palácio do Planalto


Vista do 10º andar do Anexo IV -
(STF e Panteão da Pátria)


Vista do 10º andar do Anexo IV -
(Praça dos Três Poderes)


Restaurante e Café do 10º andar do Anexo IV


Jardim do 10º andar do Anexo IV


Vista do 10º andar do Anexo IV - (Palácio do Planalto e Jardim de Palmeiras Imperiais)


Vista do 10º andar do Anexo IV - (parte de trás - estacionamento e Tribunais)


Jardim do 10º andar do Anexo IV - Capela Ecumênica - Projeto de Oscar Niemeyer


Capela Ecumênica - Crucifixo e vitral de Mariane Peretti


Capela Ecumênica - Vitral de Mariane Peretti


Comentário

  • Talvez a palavra que mais uso no blog é imperdível e não posso deixar de usar neste caso, pois é o que melhor expressa meu sentimento sobre este magnífico local.
  • A visita é gratuita.
  • O Programa Visite o Congresso recebeu dois importantes prêmios em 2015 - o Certificado de Excelência do TripAdvisor (um dos maiores sites de viagens do mundo) e três estrelas no Guia Michelin, maior classificação na categoria "Atrações Turísticas - lugares para ver e o que fazer".
  • O Congresso Nacional é aberto a todos para visita guiada ou simplesmente para acompanhar as atividades dos parlamentares. 
  • A visita é uma verdadeira aula de história, além de poder apreciar a arquitetura e as obras de arte. 
  • O acesso à visitação, nos dias de semana, tem sido feito pela Chapelaria - área no subsolo do edifício Principal destinada apenas para embarque e desembarque. Depois de entrar, dirija-se ao Salão Negro (tem placas indicativas). Nos finais de semana, o acesso é pela rampa principal do Congresso, entrando diretamente no Salão Negro.
  • No Salão Negro tem banheiros e bebedouro.
  • O Programa Visite o Congresso faz parte do grupo Visitação Institucional Integrada em Brasília - Viibra, formado por órgãos públicos federais e do DF com o objetivo de fomentar o turismo cívico na Capital.
 
Acesso Salão Branco - Chapelaria

 
Acesso Salão Negro - rampa inferior
 
Bebedouro e acesso ao banheiro masculino
  • Faço aqui um comentário sobre o gigantesco mural de Athos Bulcão - uma enorme parede de azulejos no Salão Verde da Câmara do Deputados. Confesso que não gostei do motivo que originou a construção desta parede. Do Salão Verde era possível avistar a Praça dos Três Poderes. Porém, pela necessidade de se construir novos gabinetes, foram construídas salas paralelas ao edifício Principal já existente, perdendo-se assim, a vista para a Praça dos Três Poderes. Para esconder a parede desta parte do prédio, o talentoso Athos Bucão fez uma obra de arte com os azulejos, chamada Ventania. A obra é maravilhosa. Mas o novo projeto feriu o projeto inicial, tão valorizado por Niemeyer, embora a solução tenha sido encontrada por ele mesmo.  









Site Oficial do Congresso Nacional
Site oficial da Câmara dos Deputados
Site oficial do Senado Federal



Nenhum comentário:

Postar um comentário