menu

POÇOS DE CALDAS - 30/10/2016

Poços de Caldas deveria ser uma das primeiras postagens do Brasília na Trilha, pois foi onde eu nasci. Morei lá apenas 7 anos, mas sempre que possível dou uma passadinha pela cidade. Desta vez foram apenas dois dias. Vou descrever alguns passeios interessantes que fizemos. 

 

Clique na foto (apenas um clique) para ampliar e use a seta (no teclado) para passar as fotos. Para voltar a esta página clique no X ou na tecla ESC.


Morei nesta casa por 3 meses

Primeiro, algumas informações sobre a cidade:

  • Foi fundada em 1872;
  • Está localizada na Serra da Mantiqueira;
  • Tem aproximadamente 165 mil habitantes;
  • Tem um dos melhores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de Minas Gerais;
  • Tem em sua essência o turismo;
  • Tem um clima ameno durante a maior parte do ano e, no inverno, pode atingir 0°.


Pensei qual seria a melhor maneira de agrupar as muitas atrações de Poços de Caldas e acabei decidindo descrever o que fizemos nestes dois dias em sequência, assim é possível calcular também o que dá para fazer.

Saímos da vizinha Pouso Alegre - MG, distante apenas 100 Km de Poços por um estrada excelente, apesar das muitas curvas, com um belo visual da serra, incluindo a Pedra do Mirante. 









No primeiro trevo, já chegando em Poços de Caldas, viramos à esquerda (à direita, iríamos para o centro da cidade). O destino era conhecer uma linda igreja incrustada na serra em um cenário de muita paz - Santuário Mãe e Rainha de Schoenstatt. Este Santuário pertence ao Movimento Apostólico de Schoenstatt . É uma pequena capela, idêntica a outras quase 200 espalhadas pelo mundo (Poços de Caldas e Belo Horizonte são as duas únicas de Minas Gerais).




















Já estava chegando o fim da manhã e pensamos  em almoçar em um local diferente. Escolhemos um restaurante rural, próximo de São Roque da Fartura. A especialidade de lá é a truta. É um local simples, mas muito bonito, com canarinhos por todo lado, muitas flores, gramados bem cuidados, alguns tanques, inclusive para pesca, e muito sossego.
Para chegar lá:
  • Saímos da Igreja da Mãe Rainha e na estrada principal viramos à esquerda e seguimos até o próximo trevo. 
  • Pegamos à esquerda novamente neste trevo, sentido contrário a Poços, passando pelo Portal de Poços de Caldas.


  •  Depois do Portal viramos à direita em outro trevo e seguimos por 7 km.  
  • À esquerda, entramos em uma estrada de terra em boas condições e 3,5 km depois chegamos ao Restaurante Mirante. Logo na saída do asfalto tem a placa indicando o restaurante.
Perto do restaurante ainda tem um mirante para apreciar a vista da região, onde estão as antenas, mas desistimos de ir porque nos informaram que a estrada não estava muito boa para o nosso carro - no site do restaurante tem fotos muito bonitas do visual do mirante. O restaurante só abre nos sábados, domingos e feriados. É um pouco longe de Poços, uns 25 km aproximadamente, mas se tiver tempo, vale a pena conhecer.





























  • Cachoeira Véu das Noivas
Saímos do restaurante, passamos pelo Portal e, logo à frente, pelo trevo, seguimos reto com destino à cidade. O local visitado em seguida foi a Cachoeira Véu das Noivas. É uma bonita cachoeira, mas apenas ser admirada, pois o banho é proibido.  Tem um trenzinho que dá uma pequena volta no parque, de menos de 10 minutos. O local já foi bem cuidado no passado, hoje está faltando manutenção.






As atrações são muitas nesta extensa área de 253 alqueires que forma o Parque de mesmo nome. Você pode explorar o local fazendo trilhas, que partem da Fonte dos Amores (parte de baixo) ou do Cristo (parte de cima) - esta vai ficar para a próxima. Outra opção, que sempre fizemos, não desta vez, é subir de teleférico.

 
Chegada do teleférico no Cristo
 
Teleférico chegando
 
Teleférico
 
Início da trilha próxima ao Cristo

Desta vez resolvemos subir a serra de carro. O acesso é por uma estrada estreita mas asfaltada, tenha bastante atenção na subida. Neste passeio você conhece o Cristo, a Pedra Balão e o fantástico local onde são realizados os voos de paraglider (parapente).

Na sequência da subida, o primeiro lugar é a Pedra Balão. É um curioso monumento esculpido pela natureza formado por diversas pedras com uma bela vegetação ao redor. Para as crianças o atrativo é dar uma pequena volta a cavalo. Nestes passeios sempre sinto falta de um lugar aconchegante para tomar um café. Lá tem uma lanchonete, mas nem um pouco atrativa. Não acho que seja um local imperdível, mas está no caminho de dois outros locais imperdíveis (Cristo e a rampa de voo livre), então, vale a pena conhecer.

 
Vista da Pedra Balão
 
Pedra Balão
 
Pedra Balão
 
Passeio a cavalo

Próxima parada é o Cristo Redentor. O conjunto (estátua e base) tem 30 metros de altura. Somente a estátua do Cristo tem 16 metros de altura e pesa 120 toneladas. O local está a 1.686 metros de altitude e permite uma bela vista da cidade. Foi idealizado e concretizado por José Raphael Santos Neto e inaugurado em 1958 e desde então tem sido um dos destaques da cidade. Se não estiver de carro, suba de teleférico. Melhor, se tiver tempo e estiver de carro (entrada gratuita), faça as duas coisas, pois são sensações diferentes. O antigo restaurante está sendo reformado e fiquei sabendo que será um museu. Mais uma vez registro que está faltando um local agradável para curtir o visual fazendo um lanche.










O atrativo seguinte é a rampa de voo livre, que fica próxima ao Cristo por uma estrada de terra. É possível ir a pé (talvez uns 20 a 30 minutos caminhando), mas se estiver de carro é melhor. A vista do vale é maravilhosa - diferente do Cristo que você avista a cidade, aqui é só a natureza. Os saltos de parapente também são muito interessantes e me pareceu seguro. Paga-se R$ 200,00 por 10 a 15 minutos de voo acompanhado por um instrutor. Vale a pena dar uma chegada lá e ficar pelo menos uns 30 minutos apreciando o belo local, mesmo que não vá saltar. 





















  • Fonte dos Amores
Descemos a Serra de São Domingos e fomos até a Fonte dos Amores. Esta fonte é bem antiga, criada em 1929. O local fica no meio de um bosque com árvores frondosas e muitos macaquinhos se exibindo. Do alto da serra desce um pequeno filete de água (a impressão que tenho é que diminui de volume a cada ano). Uma estátua de mármore, esculpida pelo italiano Giulio Storace, de dois jovens abraçados representando o amor, é um dos destaques do local. Lá tem uma pequena lojinha para venda de souvenir e doces e uma pequena lanchonete. A entrada é gratuita.










  • Cafés
Se você quiser saber se uma cidade é aconchegante visite os seus Cafés. Desta vez fiquei só dois dias, mas deu para conhecer alguns que achei bem legais. Logo que saímos da Fonte dos Amores, já por volta de 17 horas, escolhemos o Café Sá Rosa, localizado na Rua Prefeito Chagas no trecho entre a Rua Minas Gerais (onde está a praça central) e a Rua Assis (onde está o McDonalds) - é difícil ter vagas para estacionar nesta rua, mas tem um grande estacionamento privado na esquina. É um local bem legal, vale conferir. Próximo de lá tem também outras opções de Café e outros lanches: Café Pão de Mel, a República do Porco e o Empório da Pamonha - mapa deste trecho. Não muito distante tem o Café Concerto, no final do Parque José Affonso Junqueira (é o mesmo cardápio do Café Sá Rosa), que também é muito agradável - mapa.

Café Sá Rosa e Estalagem do Café

Café Sá Rosa

Café Pão de Mel

República do Porco

Esquina da Rua Prefeito Chagas e Assis
Café Concerto

  • Coração da Cidade
Esta região central sem dúvida é a área mais bonita da cidade e o ideal é andar a pé para conhecer. Neste dia o objetivo era passar rapidinho, porque voltaríamos no dia seguinte - mapa.

Três grandes edificações são os destaques: Palace Hotel, Casino e as Thermas Antônio Carlos, projetados pelo arquiteto Eduardo Pederneiras. Já o paisagismo ficou por conta de Reynaldo Dierberger que idealizou o belíssimo Parque Pedro Affonso Junqueira (onde está o Café Concerto), a Praça Getúlio Vargas (onde está o relógio floral) e a Praça Pedro Sanches, com alguns dos muitos monumentos da cidade, lindos jardins e o coreto.


  • Hotéis
Já no final do dia, começando a escurecer, fomos fazer nosso check in no hotel, localizado na Praça Dom Pedro II (conhecida como Praça dos Macacos) - Balneário Hotel. Escolhemos este hotel pelo baixo custo. É um hotel grande que recebe muitas excursões, simples, com um café da manhã razoável e, se tiver tempo, tem uma piscina coberta e sauna para relaxar - não foi o nosso caso. Como apenas dormimos no hotel achei uma boa escolha, um bom custo/benefício.

Se quiser entrar no clima da cidade e curtir um pouco mais o hotel sugiro que se hospede no Palace, que tem uma arquitetura imponente da década de 30 e compõe o conjunto arquitetônico formado ainda pelo Cassino e as Thermas. Já fiquei lá algumas vezes. Tem uma piscina coberta de águas termais, grandes salões, mobiliário antigo por toda parte e também nos quartos, que têm o pé direito bem alto, ótimo café da manhã e restaurante. Consultei o hotel no Booking e li comentários que relatavam alguns problemas. Mesmo que não se hospede ali, vale a pena conhecer.

Uma opção central e bem confortável, com um café da manhã diferenciado, é a Estalagem do Café (fui lá conhecer), porém, é um local apenas para dormir, pois não tem outras áreas além dos quartos e do Café Sá Rosa. Uma boa opção também é o Ibis, que tem o  mesmo padrão de todos os outros da rede (não tem no Booking).

Minha dica é sempre consultar um site de busca de hospedagem como o Booking e escolher de acordo com suas preferências. Grande parte dos hotéis está na região central da cidade, para mim, uma vantagem.

  • Noite
Poços, principalmente nos finais de semana, tem muitos atrativos e nós optamos por ir à uma festa típica italiana que estava sendo realizada entre o Parque José Affonso Junqueira e o Palace Hotel. Ótima comida e boa música italiana. Retornamos ao hotel para nos refazermos para o dia seguinte.


  • Praça Dom Pedro II
Começamos nosso segundo dia (segunda-feira) fazendo um passeio a pé, e o primeiro local foi a praça conhecida como Praça dos Macacos - em frente ao nosso hotel. Aos domingos tem uma feira de artesanato. A Praça estava passando por uma manutenção em seus canteiros. 
Nota 10 para a cidade que cuida muito bem de seus jardins. Nesta praça tem uma fonte de água sulfurosa (é uma água com cheiro de enxofre, oleosa e quente, 41°C) usada para banhos de imersão. Na mesma praça tem o Balneário Mário Mourão, que utiliza a água desta fonte para os banhos de imersão.

 
Balneário Hotel
 
Praça Dom Pedro II (Praça dos Macacos)
 
Praça Dom Pedro II (Praça dos Macacos)
 
Fonte dos Macacos


  • Basílica Nossa Senhora da Saúde
Uma bonita igreja em estilo neorromânico construída em alvenaria com tijolo aparente e com uma pequena e bem cuidada pracinha na frente. Pesquisei na Web informações sobre esta igreja, que é importante, pois é uma Basílica, mas não encontrei nada.

Nesta praça fotografei um dos muitos parquímetros da cidade. Nota 10 novamente para Poços, muitas capitais não conseguem implantar este sistema, uma delas é onde moro, Brasília.

A sinalização dos pontos turísticos da cidade também é destaque. Tem também placas especiais com alguns circuitos turísticos - na porta desta Basílica tem uma placa indicando "Caminho Turístico Crença e Arte".



 
Pequeno e bem cuidado jardim na frete da Basílica




 
Parquímetro de primeiro mundo
 
Placas indicando um dos muitos circuítos turísticos

Continuamos nosso passeio, a pé, em direção às Thermas - 10 minutos. No caminho passamos ao lado dos hotéis IBIS e Carlton, além de várias lojas. 

Chegando às Thermas você já se surpreende com o imponente prédio, inaugurado em 1931, e os jardins bem cuidados ao seu redor. Em frente à escadaria da entrada tem um curioso calendário floral.














O prédio por fora já é um cartão postal e por dentro é tão bonito quanto.

Toda esta beleza é coroada com os serviços oferecidos nas Thermas como banhos de imersão, massagens, mecanoterapia, escalda-pés e limpeza de pele. Se ficar muitos dias em Poços dá para fazer um verdadeiro tratamento de beleza ou simplesmente para combater o estresse, há muitas opções para melhorar sua saúde.

No entanto, perdi a oportunidade, pois deixei para tomar um banho de imersão na segunda-feira e as Thermas estavam fechadas. Já usufruí dos banhos em outras ocasiões e, garanto, é muito bom.
Horário de funcionamento de terça à sábado de 7 às 18 e domingo de 7 às 11:30.

Os detalhes dos serviços oferecido e os preços estão no link - clique aqui.

  • Parque Infantil Darcy Vargas
Este é um dos 40 parquinhos de Poços. Localizado em frente às Thermas - aberto diariamente com entrada gratuita. Interessante a construção em forma de ônibus na entrada do parque.






  • Parque José Affonso Junqueira
O parque destaca-se por seu valor paisagístico e exuberante vegetação, com árvores de grande porte, plantas ornamentais e arbustos variados. A fonte luminosa é outro destaque e fica no centro do parque. É possível também tomar um bom café em um lugar muito agradável, o Café Concerto.

Todos os majestosos prédios (Palace, Cassino e Thermas) estão inseridos no parque.















  • Praça Getúlio Vargas
Mais uma das lindas praças da cidade, logo depois do Parque José Affonso Junqueira. Belas árvores, o Monumento dos Pracinhas e o relógio floral são alguns dos destaques. Para quem quiser fazer um passeio de charrete é de lá que elas saem, já fiz este passeio em outras épocas.

Ao lado da praça está o Espaço Cultural da Urca, com seus amplos salões para exposições e um teatro para 400 pessoas. Ele foi construído em 1942 como uma das casas de jogos da cidade.

 
Monumento em homenagem aos Pracinhas
 
Relógio Floral
 
Espaço da Urca
 
Praça Getúlio Vargas

Está localizado na Praça Martinho de Freitas Mourão em um casarão imponente conhecido como "Vila Junqueira" e conta com um amplo acervo de fotografias de ilustres visitantes como JK e Dom Pedro II, pinturas de artistas da cidade, coleção numismática, mobiliário, entre outros. Fomos visitar na segunda-feira, mas estava fechado. Valeu para fotografar o local. Abre de terça a sábado de 12 às 18 horas e domingo de 8 às 14 horas.














  • Antiga Estação de Trem
Um bonito prédio que abriga atualmente  a Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, juntamente com o Centro de Informações Turísticas - CIT e a sede do Circuito Caminhos Gerais.

Vale a pena dar uma passadinha lá e pegar um mapa com muitas informações da cidade e ser atendido por atenciosos funcionários.

Apenas um registro que me entristece - fim da ferrovia. Enquanto a Europa e muitos outros países desenvolvidos continuam investindo neste tipo de transporte, o Brasil acaba com ele. Soube que há um projeto para reativar o passeio turístico de trem em Poços de Caldas, vamos torcer para que retorne.

Ao lado da Estação tem o Tabuleiro de Xadrez Gigante, a Máquina de Macadamizar - utilizada para pavimentar as ruas da cidade na década de 30, a Praça dos Imigrantes e um casarão que foi tombado e será restaurado em breve. Veja no Street View do Google.

 
Antiga Estação Ferroviária
 
Tabuleiro gigante de xadrez


 
Máquina de Macadamizar restaurada
 
Praça dos Imigrantes
 
Casarão tombado

Depois de passear a pé pela região central fomos para o nosso hotel fazer o check out e pegar o carro. Em seguida, saímos para visitarmos mais alguns lugares antes do almoço.

  • Santuário Nossa Senhora de Fátima
Em estilo moderno, revestida de pedra e mármore, foi erguida pelos portugueses em 1953. A imagem de Nossa Senhora foi esculpida em madeira e veio de Portugal.

Sugiro que vá de carro, pois, apesar de ser perto da região central, fica no alto, e é uma boa subida. 






  • Mercado Municipal

O primeiro mercado foi edificado em Poços de Caldas em 1890 por ordem da Câmara Municipal que contratou a obra com José Carlos Garibaldi, situado na esquina da Av. Francisco Salles e da Assis Figueiredo, onde hoje se encontra a Casa Carneiro - um bonito prédio. Em 1969 foi transferido para a Rua Pernambuco, para melhor atender os habitantes e tentar melhorar a questão do estacionamento, que no centro da cidade, se tornara um problema.

Apesar do prédio atual ser feio por fora, seu valor está em seu interior.  Além de atender a população da cidade é também um ponto turístico com produtos típicos da região, como manteiga, doces, queijo, pimentas, cachaças, vinhos, cestas de palha e vime, entre outros.

Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 7 às 18 horas; domingo, das 7 às 12 horas.























 
Praça em frente ao mercado


A avenida que se inicia na praça em frente ao mercado leva até o Recanto Japonês.

É um local muito bonito e calmo cercado por vários jardins e grandes árvores. A casa de chá que havia ali foi totalmente destruída em um incêndio em agosto de 2016. Apesar disso, vale a pena conhecer os jardins do Recanto Japonês. 


Estacionamento do Recanto Japonês




O que sobrou da Casa de Chá incendiada




Fonte dos 3 desejos


Acesso a Azumaya (caramanchão) - réplica do construído em Kyoto


  • Igreja de São Domingos
Mais uma bonita igreja localizada ao lado do Colégio São Domingos. Sua fachada é toda de pedra.
O único problema que observei é a falta de acessibilidade para cadeirantes e pessoas com dificuldades para se locomover, pois o acesso é todo feito por escada.







Esta belíssima loja/fábrica está instalada em Poços de Caldas desde 1965. Não fazia parte de nosso passeio um roteiro de compras, porém a visita a esta loja é, na realidade, um passeio turístico obrigatório. A loja vende verdadeiras obras de arte em vidro, a maioria de fabricação própria e outras importadas, com preços bem mais baixos que os de outras lojas de artigos de presente em todo Brasil. Mas o maior atrativo é ver os artistas criando e moldando cada peça de vidro. A fabricação pode ser vista por uma parede de vidro, o que encanta a todos. Para quem faz o passeio de charrete esta é uma das paradas.

O vidro é resultado da fusão a 1450º C de uma mistura de areia (quartzo), carbonato de cálcio, carbonato de sódio e outros elementos. As cores são obtidas acrescentando na mistura, óxidos específicos para cada cor desejada. 

Em uma ilha de Veneza na Itália, Murano, é produzido desde 1292, obras de arte com características semelhantes das produzidas em Poços de Caldas. Murano é uma marca registrada que só pode ser usada pelo fabricante original, da mesma forma que o champagne (vinho espumante) da região de Champagne na França.















  • Restaurantes
Poços de Caldas tem muitas opções de restaurantes. Como ficamos apenas dois dias na cidade, falarei do turismo gastronômico em outra ocasião. Lembrando que no primeiro dia almoçamos no Restaurante Mirante (rural), já descrito anteriormente. No nosso último dia escolhemos o Poços Grill, próximo da Cá d'Oro, na mesma Avenida João Pinheiro.

É um restaurante bem grande e bem decorado, tem manobrista, muitas opções de serviço (buffet, à la carte, rodízio), preço acessível e serviço de translado para os principais hotéis (gratuito), caso esteja sem carro. A comida não é maravilhosa, mas achei que valeu a pena.

Uma opção em Poços pode ser almoçar em um dos diversos hotéis da cidade.












Poços tem muitas e muitas opções de passeio, mas não deu tempo para ir em todas. Consulte sobre eles na web: Casa da Cultura/Instituto Moreira Sales, Country Club, Represa Bortolan, Cascata das Antas, Campo de Golfe, Parque Municipal Antônio Molinari, Represa Saturnino de Brito, Jardim Botânico entre outros.

Logo depois do almoço seguimos para Pouso Alegre. Desta vez a família Brasília Na Trilha estava representada apenas por mim, porém, na companhia de meus pais. Foram dois dias bastante agradáveis com eles.

Caso não conheça a região e queira passear em mais lugares, o que não faltam são opções. Aqui mesmo no blog já publiquei o Circuito das Águas e a Serra da Mantiqueira.



Nenhum comentário:

Postar um comentário