menu

MUSEU DE VALORES E GALERIA DE ARTES DO BANCO CENTRAL - outubro de 2017

Localização

Distância da Rodoviária:  
  • 1,7 km - confira no mapa.

Horário: 
  • De terça a sexta-feira, das 10 às 18 horas
  • No 1º sábado de cada mês, das 14 às 18 horas.
  • Independentemente do dia o acesso só é permitido até 30 minutos antes do horário de fechamento.
  • Telefone (61) 3414-2093.
  • Email: museudevalores@bcb.gov.br

Clique na foto (apenas um clique) para ampliar e use a seta (no teclado) para passar as fotos. Para voltar a esta página clique no X ou na tecla ESC.


Entrada para o Museu e Galeria de Artes no subsolo



Entrada para o Museu e Galeria de Artes


Identificação para acesoo ao Museu e Galeria de Artes



Acesso à dirita para o Museu e Galeria de Artes


História:
  • Geral
    • O projeto arquitetônico do Edifício-Sede do Banco Central é de autoria do arquiteto Hélio Ferreira Pinto, que se inspirou no dobrão do Império, de 1725. Ele modificou geometricamente as pontas da haste de Cruz de Cristo gravada na moeda, conferindo-lhe formas mais quadradas.  
    • O edifício foi inaugurado em 1981. Sua arquitetura arrojada utilizou processos revolucionários para a engenharia brasileira da época.
  • Galeria de Arte
    • A Galeria de Arte foi inaugurada em Brasília, em 1989, com o objetivo de divulgar o acervo do Banco Central. Em 1997, a Galeria foi desativada em razão de reestruturações internas e reaberta para visitação pública em 21 de dezembro de 2006, após reformulação do espaço.
    • Grande parte do acervo do Banco Central é constituído por obras recebidas como pagamento de dívidas de instituições financeiras em liquidação durante os anos 70.
    • A maior parte do acervo de artes do Banco Central é de obras nacionais dos anos 1920 e 1970. Parte dele está em exposição na Galeria de Arte, algumas obras estão cedidas, temporariamente, ao Palácio da Alvorada; as demais estão em reserva técnica para guarda, manutenção e futuras exposições.
  • Museu de Valores
    • Foi inaugurado no Rio de Janeiro em 1972 e transferido para Brasília e inaugurado em 8 de setembro de 1981 pelo Presidente da Republica João Batista de Oliveira Figueiredo.
    • Uma das funções de um Banco Central é a de colocar dinheiro em circulação. Antes da existência do Banco Central, o Banco do Brasil, o Tesouro Nacional e outros bancos tiveram esta atribuição.
    • O Banco Central foi criado em 31 de dezembro de 1964 e passou a ser o único órgão com competência de emitir cédulas e moedas, porém, quem fabrica é a Casa da Moeda do Brasil.
    • Durante o Império e grande parte da República o papel-moeda brasileiro foi fabricado no exterior. A partir de 1965 as cédulas e moedas passaram a ser fabricadas no Brasil.
    • Moedas Fabricadas no Brasil:
      • Cruzeiro (Cr$): 1942 - 1967  (parte da fabricação do Cruzeiro, antes de 65, foi fabricada no exterior);
      • Cruzeiro Novo (NCr$): 1967 - 1970;
      • Cruzeiro (Cr$): 1970 - 1986;
      • Cruzado (Cr$): 1986 - 1989;
      • Cruzado Novo (NCr$): 1989 - 1990;
      • Cruzeiro (Cr$): 1990 - 1993;
      • Cruzeiro Real (CR$): agosto de 1993 - julho de 1994;
      • Real (R$): 1994
    • Lista de todas as moedas utilizadas no Brasil.
    • O Banco Central é o órgão responsável pelas reservas de ouro do Brasil.





 Atrativos:
  • Galeria de Arte
    • As obras expostas são trocadas de tempos em tempos por obras da reserva técnica. Nesta Galeria o visitante poderá conhecer obras de Salvador Dali, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Ismael Nery, Cícero Dias, Cândido Portinari, Ivan Freitas, Orlando Teruz, entre outros.








  • Museu de Valores
    • O museu está dividido em salas:
      • Sala Brasil:
        • Contemplando o Brasil Colônia, Reino Unido, Império e República
        • As primeiras moedas fabricadas no Brasil;
        • A moeda mais valiosa da coleção Brasileira;
        • A origem da brincadeira "Cara e Coroa";
        • A moeda cunhada em ouro mais pesada do Brasil;
        • As Patacas - moedas que circularam por 139 anos;
        • A fabricação do dinheiro no Brasil.




      • Sala Emissões do Banco Central 
        • Nesta sala tem a história do que o BC emitiu desde de 1965.
      • Sala Mundo
        • Nesta sala tem exemplares do papel-moeda de vários países do mundo.
      • Sala Ouro
        • São oito vitrines exibindo as diversas formas do ouro e, entre várias barras e pepitas, está a pepita Canaã, a maior em exposição do mundo. Essa pepita pesa cerca de 60 kg e foi encontrada em Serra Pelada (PA), em 1983;
        • A história da garimpagem do ouro no Brasil;
        • Equipamentos utilizados na extração do ouro e no refino;
        • Os principais países produtores de ouro.
        • Muito interessante a cúpula de concreto que abriga a Sala Ouro.

Cúpula de concreto


Entrada da Sala Ouro

 
Maior pepita de ouro exposta no mundo

Barras de Ouro

      • Máquina de cunhar moedas:
        • Doada pela Casa da Moeda do Brasil ao Museu de Valores;
        • Fabricada em 1937;
        • Cunhava 110 moedas por minuto;
        • Foi utilizada pela Casa da Moeda até 1973;
        • É utilizada atualmente para cunhar medalhas que são distribuídas aos visitantes na entrada do Museu.
      • As moedas comemorativas dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016. 
      • Exposição "Você parou para pensar?"
        • Nesta exposição você vai descobrir como tomamos as nossas decisões na hora de fazer uma compra.




      • Exposição "Ruptura e Tradição" - Aloísio Magalhães e o Banco Central.
      • Lojinha com alguns souvenires.


Comentários: 
  • Geral
    • Informações úteis sobre o funcionamento do Museu de Valores e da  Galeria de Artes do Banco Central.
    • É indispensável a apresentação de documento de identidade oficial com foto para acesso ao Museu, exceto menores acompanhados pelos responsáveis.
    • A visitação não é guiada.
    • Estacionamento durante a semana é um problema. É necessário paciência para encontrar uma vaga - nem sempre próxima. Uma pena que a visitação ocorra em apenas um sábado por mês, pois nos finais de semana seria bem mais fácil encontrar uma vaga, além de atrair um maior número de turistas.
    • Tem local para tomar água e tem banheiros.
    • No site do Museu de Valores e Galeria de Artes tem roteiro em PDF do que você verá na visitação. Vale a pena olhar antes da visita.
    • Visitas podem ser agendadas com antecedência, porém, apenas para pessoa jurídica, com grupo maior que 10 pessoas. Estas visitas ao Museu de Valores são monitoradas, na Galeria de Artes não.
  • Galeria de Arte
    • A Galeria é bonita, bem estruturada e bem pequena - pode ser visitada em pouco tempo.
    • Logo na saída do Museu de Valores tem uma marcação no chão, indicando o caminho a ser seguido até chegar na Galeria de Artes, no 8º andar.
  • Museu de Valores
    • Reserve no mínimo 1 hora para a visita.

Ingressos:
  • A entrada é gratuita, tanto no Museu de Valores quanto na Galeria de Artes. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário