menu

REGIÃO DOS LAGOS

A Região dos Lagos está localizada no Estado do Rio de Janeiro e é formada por 7 municípios: Araruama, Saquarema, Cabo Frio, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande. A costa desta região tem uma extensão de 100 km de praias distribuídas em mar aberto ou em águas calmas de suas enseadas, além, é claro, de lagoas. Os municípios mais populosos e com maior extensão territorial são Cabo Frio e Araruama.

Mapa da Região dos Lagos.

A Família Brasília na Trilha resolveu desta vez revisitar um dos lugares que mais costumava frequentar, Cabo Frio. A intenção era aproveitar e fazer alguns passeios em Araruama, Saquarema, Búzios e Arraial do Cabo, mas acabamos deixando, infelizmente, Araruama e Saquarema de fora.

Saímos de Brasília de carro no dia 2 de janeiro de 2016. De Brasília a Cabo Frio são 1300 km - esta distância nós preferimos dividir em duas etapas: no trecho entre Brasília e BH as paradas não costumam ser boas, assim, resolvemos experimentar um local diferente para parar em Três Marias – Vale Verde (Posto Shell e restaurante à direita no sentido Brasília/BH - km 279). Almoçamos bem por um bom preço (buffet a quilo com churrasco); depois de passar por BH, fizemos uma parada, já mais para o final do dia, no Restaurante Cupim - próximo de Cristiano Otoni. Neste local tem inclusive um hotel, que poderia ser um local interessante para dormir, mas não gostei das críticas que li no Booking. O restaurante também não está muito bonito, com aspecto de velho e sem manutenção, mas tem um pão de batata fresquinho, que sai toda hora, muito bom. Vale a pena parar para comer o pão recheado de queijo e tomar um cafezinho.

Fiz uma pesquisa com antecedência de opções de hotéis próximos da rodovia – não queria me afastar mais que 5 km da rodovia. Queria chegar a Juiz de Fora (990 km), mas tudo dependeria do rendimento da viagem. Não fiz reserva, pois ia depender do tempo, da estrada e do cansaço para pararmos. Tudo conspirou a favor e chegamos até onde pretendíamos. Escolhemos o Premier Parc Hotel – distante apenas 4 km da BR 040 - saída no Km 799 e seguir reto – sem erro. A diária do hotel foi de R$ 290,00 para 3 pessoas com café da manhã. Os hotéis ruins de beira de estrada cobravam em torno de R$ 200,00. Apesar de mais caro o que escolhemos, com certeza compensou, mesmo sendo apenas para dormir. Quarto grande com camas confortáveis, ducha boa, café da manhã excelente. O restaurante do hotel também é razoável. Lá experimentamos uma cerveja artesanal da terra, a ‘Antuerpia”, gostamos. Com tempo, ainda daria para relaxar na piscina ou caminhar no parque em frente ao hotel. A escolha foi acertada.
  

Clique na foto (apenas um clique) para ampliar e use a seta (no teclado) para passar as fotos. Para voltar a esta página clique no X ou na tecla ESC.
 
Hotel Premier Parc
 
Recepção
 
Restaurante e Café da Manhã
 
Piscina
 
Parque em frente ao hotel

Parque em frente ao hotel


No dia seguinte continuamos os últimos 300 km. Apesar da rodovia ser boa, pegamos trânsito lento em alguns trechos, um engarrafamento próximo a Duque de Caxias devido à uma batida e lentidão nos pedágios, conclusão: gastamos 6 horas para percorrer o trecho. O consolo era observar o trânsito na pista no sentido contrário – imagino que para percorrer o trecho de pouco mais de 100 km os motoristas não levariam menos que 4 ou 5 horas.

Fizemos uma parada rápida para comer alguma coisa na Rodovia Governador Mário Covas - BR 101, na Casa do Alemão – um bom local para uma parada. 







Resumo das estradas: no geral, as pistas estão boas, porém, não o suficiente, pois ainda há poucos trechos duplicados, principalmente pela quantidade de pedágios que pagamos – de Brasília até BH foram 8 no valor de R$ 4,60 cada – total de R$ 36,80. De BH até Juiz de Fora, mais 3 de R$ 4,60, mas o pior estava por vir: de Juiz de Fora até Cabo Frio – 4 pedágios (dois de R$ 11,20 e um de 12,20) e um dos o mais caro que já paguei, na Via Lago, de R$ 17,20! Total de R$ 51,80.   Concordo com as concessões das rodovias, mas acho que está tendo um abuso em relação aos preços cobrados e os benefícios. Outra coisa que me incomodou foi a quantidade de “pardais” sem placas indicando a velocidade – não foi um ou dois, foram dezenas, principalmente entre Sete Lagoas e BH.

Mapa do percurso Brasília a Cabo Frio.

Não posso deixar de comentar sobre o preço dos combustíveis: em Brasília a gasolina custa em torno de R$ 3,75 (quando saí de viagem em janeiro de 2016) e é considerada cara, inclusive com acusações de cartel. Mas nos abastecimentos que fiz em Três Marias e Juiz de Fora paguei R$ 3,95. Vi alguns postos na estrada com preços menores, em torno de R$ 3,50. Realmente um absurdo.

A pergunta que fica é a seguinte: vale a pena fazer uma viagem de carro deste tipo? Resposta: se você não gosta de dirigir, se tem dinheiro para comprar passagem de avião para toda família e também condições de alugar um carro no Rio de Janeiro, então faça esta opção - não é o meu caso. Para fazer os programas que fizemos não seria possível sem carro, além do mais, gosto de dirigir.

Em Cabo Frio ficamos em um apartamento emprestado por uma tia e a ideia era fazer as refeições em casa. Além de economizar um pouco, evitamos os restaurantes lotados. Realmente nunca vi a cidade tão cheia. Chegamos a Cabo Frio no fim da tarde e fomos fazer uma caminhada pela orla. Surpreendi-me com a quantidade de gente na praia e na rua. 

Uma opção de hospedagem em Cabo Frio é alugar um apartamento para temporada, há muitas ofertas. Hotéis e pousadas não são o forte da cidade, embora tenhamos visto mais opções dessa vez, a cidade cresceu muito.

Vou dividir as postagens por cidades:

Cabo Frio
Arraial do Cabo
Armação dos Búzios

No dia 14 de janeiro de 2016 de tarde saímos de Cabo Frio com destino a Brasília. Para aproveitar mais um pouquinho ainda fomos à praia na parte da manhã. O trajeto da volta foi parecido com o da ida.

Paramos para dormir em Juiz de Fora também, só que desta vez ficamos na casa de um querido amigo. A viagem demorou tanto quanto na ida. Para percorrer os 300 km gastamos 5 horas e meia. O aplicativo Waze nos ajudou muito em duas localidades: próximo de Magé e em Duque de Caxias. Pegamos grandes desvios para fugir de rodovia parada devido a acidentes. Em Duque de Caxias o acidente foi grave, com resgate das vítimas feito por helicópteros. Além destas duas situações, a chuva, a neblina e a velocidade reduzida na Serra de Petrópolis fizeram a viagem demorar.

Saímos de Juiz de Fora com destino a Brasília no dia seguinte logo cedo e fizemos as mesmas paradas da ida no Restaurante Cupim e em Três Marias no Restaurante Vale Verde. Como a viagem foi um pouco mais demorada que na ida - uma hora a mais devido a forte chuva em quase todo o trajeto, fizemos mais uma parada em Paracatu - no Posto Planalto, de bandeira Ale, à esquerda da pista no sentido Paracatu/Brasília. O posto fica um pouco escondido, num grande desnível da BR. A lanchonete tem um empadinha que faz valer a pena a parada.

Chegamos em casa já tarde da noite e agora é postar a nossa viagem.



4 comentários:

  1. Olá amigo. Parabéns pela Viagem. Estou planejando em janeiro próximo...há realmente a necessidade de ir para Duque de Caxias. Vi a opção de descer a Serra de Petropólis e ir por Magé. Esse é um caminho viavel? Pelo que vi é saindo da Br 040 e pegando a RJ 493....

    ResponderExcluir
  2. A magia da internet. Estou me planejando para ir a Cabo Frio, partindo de Brasília, e encontro um relato destes repleto de detalhes. Obrigado

    ResponderExcluir
  3. Ótimo também estou me preparando e foi ótimo os relatos

    ResponderExcluir
  4. ola amigo gosto muito das suas postagens...sendo que ja utilizei ela para sair de bsb a porto seguro. gostaria de saber qual a rota segura para ir para cago frio sem correr risco em magé, pois não vou pela linha vermelha, escutei relatos de que no anel viario de mage está perigoso, portanto estava querendo uma rota alternativa ja que vou dormi na casa de parentes em BH e pretendo pegar ouro preto- viçosa - muriaé conhece essas cidades? obrigado

    ResponderExcluir