menu

BEM-VINDOS AO BRASÍLIA NA TRILHA

Somos uma família de Brasília e gostamos de fazer trilhas a pé e de carro e de viajar pelo Brasil e pelo mundo.  

Começamos nosso blog em 2014 e deixamos de fora muitas viagens incríveis que já fizemos.
Relataremos aqui nossas viagens com fotos, dicas, preços, roteiros e muito mais. Esperamos que você acompanhe nosso blog e faça maravilhosas viagens! 

Iniciamos em setembro de 2015 um novo projeto - Brasília é 10.  Para conhecê-lo clique aqui. Antes de cada postagem, visitaremos cada uma das atrações candidatas e publicaremos apenas as 10 que acharmos mais legais de cada um dos 10 itens definidos.

A proposta de blog é apenas compartilharmos o que gostamos, não temos nenhum vínculo comercial com ninguém. Relatamos nossos passeios exatamente como aconteceram. O que deu certo, o que deu errado.

Todas as postagens podem ser visualizadas no menu acima. 

Nossos vídeos com as fotos estão no nosso Canal no Youtube

Caso tenha alguma dúvida, estaremos no email  brasilianatrilha@gmail.com.

Até a próxima postagem.

Brasília Na Trilha.

PORTUGAL - Novembro 2018

Mais uma vez a família Brasília na Trilha embarca para Portugal. É a quinta vez, sendo a segunda no ano e a terceira publicada no blog. O roteiro desta vez foi um pouquinho mais tranquilo pois estávamos com meus pais, que já têm mais de 80 anos, porém, bem inteiros e dispostos. Nesta viagem visitamos lugares que já conhecíamos e acrescentamos outros novos, o que foi muito interessante. 

Esta publicação vai ser um pouco diferente das anteriores - vou colocar todos os links abaixo e não no menu do blog.

Como sempre faço vou comentar algumas coisas que considero importantes, antes mesmo de descrever o roteiro que fizemos. É impressionante como sempre aprendemos coisas novas e aprimoramos o conhecimento sobre outras coisas que já sabíamos (ou pensávamos saber).

Em publicações anteriores falei muito sobre locação de carro, hospedagem e alimentação. Vou agora apenas complementar algumas informações. Já a novidade desta vez foi usar o "tax free" em Portugal.

Um dos itens importantes antes de iniciar o planejamento da viagem é pesquisar o preço das passagens. Se você tem flexibilidade de datas tenha atenção, pois os preços variam muito. Outra coisa importante é definir por qual empresa aérea quer viajar. Temos viajado pela TAP e não temos do que reclamar. Desta vez, no entanto, observamos que os voos saindo de Brasília, onde moramos, estavam quase o dobro do preço dos voos saindo de São Paulo. Conclusão: partimos de São Paulo. Para não cansarmos muito viajamos de Brasília para SP no dia anterior à viagem para Lisboa. Dormimos em São Paulo em um hotel próximo ao aeroporto com transfer de ida e volta.

Nossa viagem teve início no dia 29 de outubro e partimos para Lisboa no dia 30. Chegamos muito cedo em Lisboa no dia 31, mas conseguimos negociar um check in antecipado com o proprietário do apartamento que alugamos, o que foi primordial.

Uma dica interessante: ainda no Aeroporto já compramos um chip na loja da Vodafone para Internet por 15 Euros, para usar por 15 dias - essencial. A loja fica à direita logo que você sai do desembarque. Se a loja estiver com fila, que é comum, suba a escada rolante próxima e terá uma outra loja da Vodafone - a loja é menor e normalmente tem apenas uma pessoa atendendo.

No dia 31 aproveitamos para organizar as coisas no apartamento, fazer uma pequena compra de supermercado, descansar um pouquinho e, o principal, visitar a filha querida que agora estuda em Lisboa. Fomos conhecer sua faculdade, sua casa e o bairro onde mora. Tivemos um pouco da experiência do lisboeta - acompanhamos nossa filha à lavanderia, lanchamos na Universidade e andamos pelo bairro, que não é turístico, mas é muito bom para se viver.

Do dia 1º até o dia 13 de novembro fizemos turismo. Alugamos um carro ao chegar ao aeroporto e viajamos nos dias seguintes pelas cidades próximas de Lisboa. Devolvemos o carro no dia 7 de noite e daí para frente fizemos turismo somente em Lisboa. Retornamos ao Brasil no dia 13 de noite.



Cabo Espichel
Santuário de Nossa Senhora de Nazaré - Nazaré
Santuário de Fátima
Palácio Nacional de Mafra
Palácio Nacional de Queluz
Quinta da Regaleira
Torre de Belém
Praça do Império e Mosteiro dos Jerônimos ao fundo
Praça do Comércio
Praça Luís de Camões - Chiado
Estádio Sport  Lisboa e Benfica ou Estádio da Luz

Oceanário - Parque das Nações 


Pôr do Sol no Cais das Colunas - Praça do Comércio - Baixa de Lisboa



No dia 13 de novembro nos despedimos de Lisboa. Nosso voo foi de noite o que permitiu  que passeássemos pela cidade mais um pouco. 

Espero que as informações que passei possam ajudar no planejamento de sua viagem. Para mim servirá de recordação de dias maravilhosos que passamos em família em um país tão encantador.

PARQUE DAS NAÇÕES

Dia 12 de novembro de 2018, segunda-feira, décimo segundo dia de passeio, continuação da nossa programação em Lisboa. O dia de hoje tinha um detalhe diferente, era meu aniversário. O local escolhido para começar as celebrações foi o Parque das Nações. Fomos para lá de metrô pela Linha Vermelha e descemos na Estação Oriente. 
À noite fomos ao Bairro Saldanha apenas para conhecer uma hamburgueria. 

Parque das Nações

É um bairro moderno, portanto, bem diferente dos demais bairros de Lisboa, e por este motivo deve colocá-lo em seu roteiro.

No dia anterior tinha chovido muito forte e por muito tempo em Lisboa. Quando chegamos ao Parque das Nações havia uma intensa neblina. Devagarinho o sol foi aparecendo e o dia ficou maravilhoso, você poderá observar pelas fotos.

As atrações estão praticamente todas às margens do Rio Tejo. Nesta região o rio é bastante largo. Aqui podemos conhecer a Estação Oriente, o Shopping Vasco da Gama, o Oceanário, o Passeio de Neptuno, a Marina, a Telecabine (nosso teleférico), o Teatro Camões, o Pavilhão do Conhecimento, o Pavilhão da Feira Internacional, a Arena Altice, a Torre Vasco da Gama, admirar a Ponte Vasco da Gama, caminhar pelo calçadão e pelos jardins e muito mais. Se quiser passear com calma curtindo cada pedacinho da região, pode separar o dia todo. Com certeza o passeio fica mais bonito em um dia de céu azul.

Estação Gare do Oriente

A admiração já começa na Estação Oriente. É uma estação de trem, metrô e ônibus, moderna e bonita, tanto por dentro, com seus diversos painéis, quanto pela estrutura metálica de fora.

Esta é uma das mais importantes estações de Lisboa. Foi inaugura em 19 de maio de 1998 para servir à EXPO 98 e depois à Região do Parque das Nações. Foi projetada pelo arquiteto espanhol  Santiago Calatrava (pesquisando as obras deste arquiteto me surpreendi com seus projetos, inclusive alguns no Brasil, como o Museu do Amanhã no Rio de Janeiro).











A saída da Estação é em frente ao Shopping Vasco da Gama.

Shopping Vasco da Gama

Nossa intenção era almoçar mais tarde no Shopping, então, apenas o atravessamos por dentro em direção ao Rio Tejo, onde estão as principais atrações da região. Nós já conhecíamos, mas meus pais que estavam conosco não. É menor que o Shopping Colombo, onde estivemos no dia anterior, mas tem uma bela arquitetura. Estava todo enfeitado para o natal, o que o deixou ainda mais bonito.  Após passear pela região, almoçamos e passeamos um pouco pelo shopping antes de voltarmos à Estação Oriente para pegar o metrô para casa.


 
Entrada voltada para Estação Gare do Oriente
 
Entrada virada para o Rio Tejo





O Shopping, inaugurado em 21 de abril de 1999, tem uma ótima praça de alimentação com 33 opções de restaurantes, mais de 140 lojas, amplo estacionamento coberto e seis salas de cinema. O horário de funcionamento é bem estendido, vai até a meia-noite.

Logo na saída do shopping tem uma estátua em aço, obra de Jorge Vieira de1998, Homem Sol. 


Estátua Homem-Sol vista da varanda do Shopping Vasco da Gama- Rossio dos Olivais ao fundo

Em seguida, há uma esplanada chamada Rossio dos Olivais, que é o centro do Parque da Nações. Trata-se de um caminho de pedras portuguesas ladeado por um espelho d'água, pelas bandeiras das nações que participaram da EXPO'98 e por choupos*, que conduz à margem do Tejo. 
*Choupos - árvores típicas das florestas de regiões mais temperadas.  

Rossio dos Olivais no início da manhã com neblina


Rossio dos Olivais no fim da manhã com sol

Já próximo ao Tejo, à direita, margeando a Doca dos Olivais por uma passarela sobre o rio, contemplamos a paisagem e logo chegamos ao Oceanário. Se preferir pode, logo ao sair do shopping, virar à direita, seguir pela Avenida do Casino e do Pavilhão de Portugal e, na altura do Pavilhão do Conhecimento, virar à esquerda.

Oceanário


O Oceanário está localizado em um cais cercado de água por todos os lados, com uma área total de vinte mil metros quadrados e cerca de 7.500.000 litros de água, divididos por mais de 30 aquários e oito mil organismos, entre animais e plantas, de quinhentas espécies diferentes. É o segundo maior Oceanário da Península Ibérica e em 2017 foi considerado o o melhor do mundo pelo Tripadvisor.

Foi projetado para a EXPO' 98 pelo Arquiteto norte-americano Peter Chermayeff. Em 2011 foi ampliado para abrigar as exposições temporárias, com a edificação chamada "Edifício do Mar", projetado pelo Arquiteto Pedro Campos Costa.


Oceanário de Lisboa.

No Parque das Nações o que mais me encanta é o visual, mas se for escolher uma atração para visitar, com certeza é o Oceanário - clique aqui para consultar horários e preço e aqui para visita guiada. Clique em exposição permanentetemporária  para conhecer esta maravilha (os ingressos são comprados para as duas exposições ou apenas para a permanente).  Desta vez apenas meus pais entraram para conhecer, pois nós já conhecíamos. Enquanto eles visitavam fomos caminhar e apreciar a região.


Mesmo que não visite o Oceanário é possível entrar na loja para comprar alguma lembrança ou apenas para fazer um lanche.






Telecabine Lisboa

Mais conhecido como teleférico por nós brasileiros. Tem dois locais de embarque/desembarque ambos na margem do Tejo: um deles atrás do Oceanário e o outro bem mais à frente, ao lado da Torre Vasco da Gama, atualmente Myriad Hotel.

Telecabine Sul - atrás do Oceanário

Telecabine Norte 

O bilhete pode ser adquirido para um trecho ou ida e volta. Eu prefiro pegar um trecho apenas e ir ou voltar a pé. O visual é muito bonito, especialmente em dia de céu claro. 
Desta vez o teleférico estava em manutenção, uma pena. Quando fomos em outra ocasião contemplamos o final de tarde.

Pavilhão do Conhecimento

Inaugurado durante a Expo'98, o pavilhão foi denominado "Pavilhão do Conhecimento dos Mares", e o conteúdo mostrava a relação do Homem com os Oceanos ao longo dos tempos. 

Com o fim da EXPO'98, o espaço foi remodelado como Pavilhão do Conhecimento e aberto ao público em julho de 1999. É um espaço interativo dedicado à ciência e à tecnologia. Aqui há várias exposições de carácter lúdico, com o objetivo de desmistificar a ciência e torná-la acessível a todos. Recebe em média 850 visitantes por dia. 

Está localizado bem próximo do Oceanário. Nós não entramos, apenas fotografamos o prédio. Clique em horário e preço para informações.










Cassino de Lisboa

É o maior  Casino de Lisboa e foi inaugurado em 2006. Tem diversos bares, três restaurantes, distribuídos pelos três andares do Casino e um auditório com apresentação de espetáculos que vão do teatro à dança, da ópera ao rock. Não visitamos. Está localizado bem próximo do Shopping Vasco da Gama. Consulte as condições de acesso. A Galeria de Arte é de livre acesso.

Arena Altice

Antigo Pavilhão Atlântico, é o maior pavilhão de espetáculos de Portugal, com capacidade para 20 mil pessoas. O pavilhão acolhe mais de 100 espetáculos por ano, incluindo concertos, eventos privados e exposições. Quando visitar Lisboa consulte a programação, pois pode ter algum espetáculo interessante.



Feira Internacional de Lisboa

É um espaço dedicado a eventos, feiras e exposições de grande dimensão e é composto por quatro pavilhões, cada um com mais de 10.000 m².






No final do dia voltamos de metrô para o apartamento (Airbnb) em Laranjeiras. De noite fomos na Hamburgueria artesanal Honorato, em Saldanha. Uma ótima opção.




Alvalade e Baixa de Lisboa

Dia 13 de novembro de 2018, terça-feira, décimo terceiro dia de passeio, continuação da programação em Lisboa. Dia de nos despedirmos de Portugal. O voo de volta ao Brasil estava marcado para a noite, desta forma, ainda podíamos passear um pouco.

Saímos pela manhã do apartamento (Airbnb) em Laranjeiras e deixamos nossas bagagens na casa da minha filha, que mora em Lisboa, em Alvalade. Aproveitamos e demos um pequeno passeio por lá, além de almoçarmos.

Residência da minha filha em Alvalade

A parte da tarde foi reservada para a região da Baixa, conhecer mais algumas igrejas e nos despedirmos da cidade na Praça do Comércio.

Alvalade

É um bairro pertencente à região central de Lisboa, porém, com um traçado planejado e avenidas largas: Avenida do Brasil, Avenida de Roma,  Avenida da Igreja, entre outras. É um bairro residencial, com muitas instituições de ensino e um bom comércio local.

Não é um bairro turístico, provavelmente não passaríamos pela região se a minha filha não morasse lá, embora seja um caminho que pode ser feito ao sair do aeroporto para algumas regiões da cidade. 

Fizemos um reconhecimento rápido passando pela Igreja de São João de Brito, pelo Mercado e almoçamos no Restaurante o Prego da Peixaria.

Igreja de São João de Brito

Para Lisboa é uma igreja relativamente nova, projeto do arquiteto Vasco de Morais Palmeiro, inaugurada em 1955.

Sua fachada tem a forma de empena (paredes laterais que formam um telhado de duas águas), tem no centro uma janela com vidros em losango, a estátua de São João de Brito e armas do Cardeal Patriarca de Lisboa acima. No topo da fachada encontra-se uma cruz em ferro com cerca de 5 metros de altura.

É desta igreja que é transmitida a Eucaristia aos domingos pelo canal de Rádio e Televisão de Portugal - RTP para todo o país e o estrangeiro.


Igreja São João de Brito


Sempre que tem um mercado na nossa frente entramos para conhecer. Com pouco mais de 50 anos, o Mercado de Alvalade passou por reforma recentemente, assim como outros mercados de Lisboa. Aos sábados ele é bem movimentado, já durante a semana o movimento é bem pequeno.

Mercado de Alvalade Norte

Mercado de Alvalade Norte

O Prego da Peixaria

Almoçamos no Prego da Peixaria. Já conhecíamos do Time Out Market, no Mercado da Ribeira, e resolvemos repetir a dose, agora em Alvalade. O nome pode parecer estranho, mas prego em terras lusitanas é sinônimo de sanduíche. Aqui, os mais famosos são os de peixe (salmão, bacalhau), mas tem também de carne e de camarão.

O Prego da Peixaria em ALvalade

Ele está localizado praticamente em frente ao cruzamento da Avenida da Igreja com a Avenida de Roma, onde está a Praça de Alvalade (rotatória) com a Estátua de Santo Antônio e a Estação do Metrô Alvalade.


Pegamos o metrô na Estação Alvalade até a Estação Rossio, já na Região da Baixa. Passamos rapidamente pela Praça do Rossio, pela Rua Augusta, passando ao lado do Elevador Santa Justa - já descrevemos esta região em outras publicações. Visitamos quatro igrejas e para fechar, a Praça do Comércio com o pôr do sol no Cais das Colunas.

Praça do Rossio

Elevador Santa Justa


São Nicolau nasceu em Pátara, atualmente Turquia, por volta do ano 270. Eleito Bispo de Mira, foi um dedicado pastor, sofrendo ainda as perseguições do Imperador Diocleciano aos cristãos.

Foi criada em 1209 e reedificada em 1280. Entre 1616 e 1650 recebeu novas obras. Foi praticamente destruída no terremoto de 1755 e em 1775 teve suas ruínas derrubadas. Foi reconstruída, mudando a fachada principal a norte, orientação incomum nas igrejas de Lisboa. As obras terminaram somente em 1850, o que motivou algumas diferenças nos estilos e na qualidade dos materiais. 
Possui uma só nave e dez capelas laterais com ricos retábulos de talha dourada. 

No link destacado no título, pode-se conhecer a história completa da igreja e apreciar ótimas fotos. Fiquei admirado com a apresentação e clareza das informações.

Igreja de São Nicolau

Igreja de São Nicolau


Localizada a apenas 250 metros da Igreja de São Nicolau, a Igreja de Santa Maria Madalena foi fundada em 1164. Ao longo dos séculos passou por várias obras. Mais uma igreja quase totalmente destruída pelo terremoto de 1755, restando da original apenas a sacristia. Em 1761 iniciou-se sua reconstrução, sendo aberta ao culto em 1783, apesar das intervenções terem continuado ainda por mais duas décadas. Embora com dimensões mais reduzidas, a igreja foi reedificada mantendo-se a localização e a orientação anteriores.

De acordo com a Bíblia, Maria Madalena foi uma pecadora convertida e fiel discípula de Jesus Cristo, sendo a primeira testemunha e anunciadora da ressurreição do Mestre. É, por isso, considerada pela igreja modelo de conversão, de fidelidade e de testemunho.

No link da igreja, destacado acima, tem a história completa da igreja, com bonitas fotos. O site é o mesmo da Igreja de São Nicolau e com a mesma qualidade.

Igreja de Santa Maria Madalena

Igreja de Santa Maria Madalena



Localizada a apenas 200 metros da Igreja de Santa Maria Madalena. 

A Padroeira desta Igreja é a Mãe de Jesus, Maria, que é também Mãe da Igreja e Mãe de todos os cristãos.
 
A primeira igreja existente no local era a Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia, era o segundo maior templo manuelino, atrás apenas do Mosteiro dos Jerónimos, em Belém. 

Igreja da Conceição Velha

D. Manuel I  determinou sua construção, concluída em 1534, como sede da Misericórdia. Quando o templo foi destruído pelo terremoto, os elementos resgatados foram incorporados na nova edificação, que passou a chamar-se Igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha.

Igreja da Conceição Velha

Com o terremoto ruiu também a Igreja da Conceição dos Freires, 
A denominação Igreja da Conceição, passou para a nova igreja reconstruída.



Está localizada bem próxima da Igreja de Santa Maria Madalena, a apenas 50 metros. Das quatro igrejas visitadas neste dia a única que já conhecíamos era esta.  A fachada da igreja estava em manutenção, então não vou postar a foto.

É uma das igrejas mais tradicionais de Lisboa. Muitos acreditam que Santo Antônio é o padroeiro de Lisboa, talvez por ser conhecido como Santo Antônio de Lisboa, mas na verdade o padroeiro é São Vicente.

No reinado de D. Manoel I, no século XV, foi consagrada uma capela, onde antes morava a família de Santo Antônio e onde ele nasceu.

Igreja de Santo Antônio

A cripta, com entrada pela sacristia, é tudo o que restou da igreja original, que foi destruída pelo terremoto de 1755. A nova igreja, em estilo tardo-barroco e pombalino, ficou pronta em 1787.

Ao lado da Igreja tem um Museu em homenagem ao Santo.



Lisboa tem muitos locais que são cartões postais, entretanto, se pudesse escolher apenas um seria a Praça do Comércio. É impensável ir a Lisboa e não passar por aqui. 

Praça do Comércio

O Palácio dos Reis de Portugal, durante dois séculos, ficava nesta Praça. O Cais das Colunas era o local onde os barcos chamados cacilheiros atracavam, vindos da outra margem do Rio Tejo - a margem sul.  

Cais das Colunas

Além da beleza e do valor histórico da Praça e do Cais (que já registrei em outras postagens), destaco o pôr do sol no Rio Tejo. Para mim, está entre os top 3 dos que já presenciei.

Pôr do Sol no Cais das Colunas - Praça do Comércio - Lisboa

Pôr do Sol no Cais das Colunas - Praça do Comércio -  Lisboa

Pegamos o metrô na Estação Praça do Comércio até a Estação  Alvalade. Fizemos um lanche na A Padaria Portuguesa, sempre uma boa opção para comer alguma coisa rapidamente. Tem bom preço e várias filiais pela cidade. 
Em seguida, pegamos nossa bagagem e fomos para o aeroporto. Desta vez voltamos ao Brasil passando por São Paulo e depois Brasília.

A Padaria Portuguesa