menu

FARO - ALGARVE 2018

Nossas férias de fevereiro de 2018 começaram por Barcelona - Espanha, em seguida Porto e Coimbra - Portugal. Na sequência, visitamos a Região do Algarve (Faro, Sagres, Lagos, Portimão e Albufeira), também em Portugal, e Sevilha, na Espanha. 
Na publicação de Barcelona registrei várias dicas do nosso planejamento da viagem.

Saímos do Porto para Faro (na Região do Algarve) no dia 24 de fevereiro. Partimos da Estação São Bento, onde pegamos um trem (comboio em Portugal) até a Estação Porto-Campanhã, a poucos minutos dali. Lá pegamos o comboio para Faro às 15 horas. Fomos de primeira classe, que oferece poltronas confortáveis, importante na viagem que seria de 6 horas (na última hora já estávamos um pouco cansados).  O trem chega a atingir 220 Km/h e para em algumas estações, mas muito rapidamente - quem vai descer ou entrar não pode vacilar. Tem um vagão restaurante, na realidade, uma lanchonete, mas atende quem não tiver levado nada para comer - nós levamos bolinho de bacalhau e pasteis de nata. O Wi-Fi do trem deixa a desejar - praticamente só funciona o Whatsapp e não muito bem. Pensei na possibilidade de ir de avião, mas cheguei à conclusão de que o trem tinha um melhor custo-benefício.

Fomos de táxi da Estação de Faro até o apartamento que havíamos alugado. Apesar de ter Uber em Faro, o táxi já estava na porta da Estação, que era muito perto do local de hospedagem. 

Alugamos um apartamento pelo Airbnb, muito confortável, para 4 pessoas - com 3 quartos, bem equipado, próximo do Forum Algarve Shopping, onde está o Supermercado Jumbo. Achamos bem localizado (Estrada da Sra. da Saúde). Apesar da hora em que chegamos (quase 22 horas) fomos muito bem recebidos pelo nosso anfitrião - que nos passou várias dicas de passeios.

Mapa  dos principais pontos de referência em relação ao apartamento. 















Nossa programação foi distribuída da seguinte forma: dia da chegada (24/02 - chegamos tarde e só pensamos em descansar); primeiro dia (25/02 em Faro); no segundo dia (26/02) fizemos um bate e volta a Sevilha na Espanha; terceiro dia (27/02) fomos conhecer Sagres, Albufeira, Lagos e Portimão, todas as cidades no litoral do Algarve; e no último dia (28/02) apenas um período do dia, em Faro. 


Portugal é dividido em 18 regiões, Algarve é uma delas, e, por sua vez, é dividido em 16 municípios - nós conhecemos 5.



Mapa de Portugal
Algarve é a Região mais ao sul

Municípios do Algarve


Primeiro dia (25/02/2018)

Diferentemente das outras cidades, alugamos um carro em Faro, porque pegaríamos estrada em dois dos nossos dias ali. No post de Barcelona (nossa primeira cidade destas férias) fiz alguns comentários sobre locação de carros - está no segundo parágrafo. Faço aqui um complemento sobre pedágios: as estradas da Região do Algarve têm pedágios e eles são automáticos, ou seja, é necessário pagar uma taxa ao alugar o carro, no nosso caso 16 €, para usar o dispositivo de cobrança automático (não há praças de pedágio). Cerca de um mês depois da viagem veio o débito no cartão - pagamos menos de 20 € referentes aos pedágios pelos quais passamos. Caso não faça esta opção, prepare-se para pagar, além do pedágio, as multas. 

Reservamos nosso carro na Europcar do Aeroporto - pesquisei e não encontrei locadora na cidade. Fomos de Uber, chegamos bem rápido e a locação foi sem burocracia. Só demos um furo: não fomos todos para o aeroporto pegar o carro, somente meu filho e eu. Então, voltamos ao apartamento para pegar o restante da família e só depois descobrimos que o nosso primeiro passeio era próximo do aeroporto - nem sempre o planejamento é perfeito.

Saímos, novamente, do nosso apartamento, em direção à praia de Faro, distante 12 km dali. A praia está localizada na Península do Ancão - basta seguir em direção ao aeroporto e, no balão, antes do aeroporto (3,6 km para praia), virar à direita e seguir a Rodovia Praia de Faro.

Imagino que no verão deva ser uma loucura para chegar à praia, pois o acesso à península é por uma ponte de pista simples, com  semáforo para liberar uma mão por vez. E outro detalhe são os pequenos estacionamentos (gratuitos). Como estávamos no inverno não tivemos problema.











Nosso objetivo foi apenas caminhar um pouco e curtir o visual pois, apesar do sol, a temperatura estava em torno de 13ºC. A praia é bem extensa, 5 Km, e muito bonita. O lado oposto da praia é formado por lagoa e lodaçais do Parque Natural da Ria Formosa.

A Península é cortada por uma avenida apenas e tem restaurantes, bares, hotéis e casas de veraneio.








 
Deck em frente as lagoas e o aeroporto do outro lado da margem, ao fundo


Já no final da manhã saímos da praia e fomos conhecer a parte central da cidade. Chegando ao centro passamos pelo Largo da Estação e o Terminal Rodoviário na Avenida da República, que termina no Jardim Manuel Bivar - Praça Dom Francisco Gomes, onde estacionamos. Era domingo e a cidade estava bem vazia, inclusive para estacionar foi fácil e, aos domingos, gratuito. A região da Praça e das Docas é muito agradável. Exploramos bem o local antes do almoço.














Quando a fome apertou fomos para Rua Conselheiro Bivar, na verdade um calçadão próximo da Praça - tem algumas opções de lanches por lá - escolhemos a Hamburgueria da Baixa (hambúrgueres artesanais). Foi uma boa escolha, mas se você fizer questão do Wi-Fi procure outro lugar, pois ali eles querem que você converse com quem está com você - ótima ideia nos tempos atuais. 


 
Rua Conselheiro Bivar
 
Hamburgueria da Baixa
 
Hamburgueria da Baixa
 
Hamburgueria da Baixa

Ao redor da Praça destaco a Igreja da Misericórdia - não sei se é aberta à visitação, pois estava fechada e não encontrei nenhuma informação na Web; o Prédio do Banco de Portugal; e na Praça, o Coreto, o parquinho e os jardins. Atravessando a rua são as Docas, onde está a escultura com as letras da cidade "F A R O".


 
Coreto
 
Parquinho
 
Banco de Portugal
 
Igreja da Misericórdia





Uma curiosidade: as cegonhas fazem seus ninhos no alto dos postes e das torres.



Ninho no poste de iluminação


Ninho na Torre do Arco da Vila


Ao lado do Arco da Vila (uma das entradas da cidade murada) fica o Centro de Informações Turísticas, além de um pequenino museu - a entrada é gratuita. No Museu é possível conhecer um pouco sobre as Muralhas, o Arco da Vila, o Arquiteto Francesco Fabri, o Bispo Francisco Avelar, as mudanças ocorridas na cidade murada - Vila-Adentro, do impacto do terremoto de 1755; ver fotos, algumas esculturas e onde é possível apreciar um recital de guitarra portuguesa. O artista conta um pouquinho da história do fado e apresenta algumas variações da música e das guitarras - o recital é simples, rápido e pago, mas não é caro e é muito agradável. O local é pequeno, então, se for assistir compre o ingresso antes. Mesmo que não vá ao recital, entre para conhecer o prédio e apreciar a Vila do alto.


 
Centro de Informações - Museu - Recital de Guitarra Portuguesa
 
Recital de Guitarra Portuguesa

 
Recepção do Museu e Recital
 
Sala do Recital de Guitarrra Portuguesa
 
Foto da cidade Murada
 
Vista do Museu de parte da Cidade Murada 

Em seguida entramos na "Vila-Adentro" ou "Cidade-Velha" - é a Cidade Murada, através do bonito e histórico Arco da Vila - com a fachada em estilo neo-clássico do Arquiteto Italiano Francesco Saverio Fabri, construído sobre o antigo arco e inaugurado em 1812 - passou por restauração em 1992.  


Arco da Vila




Arco da Vila


Arco da Vila


Na Vila, após o Arco, seguimos por uma rua estreita até o Largo da Sé onde contemplamos os prédios da Câmara Municipal de Faro - do século XIX, autoria do arquiteto Jorge Oliveira; a Sé Catedral de Faro (Igreja de Santa Maria) , o Palácio Episcopal e a Estátua do Bispo Dom Francisco Gomes de Avelar. Não deixamos de admirar os muitos pés de laranja carregados. 




 
Câmara Municipal de Faro
 
Sé 
 
Palácio Episcopal
 
Homenagem a Dom Francisco Avelar
 
Largo da Sé

Ainda na Vila passamos pela Praça Dom Afonso III (onde tem uma estátua em sua homenagem) e o Museu Municipal de Faro - estava aberto, mas não entramos. Nesta Praça tem também alguns bares.


 
Museu ao fundo e Estátua de Dom Afonso III
 
Praça e Bares

Na Vila tem algumas opções de restaurantes - um deles, achei muito interessante, O Castelo - é bem grande, com uma varanda com vista para a Ria Formosa - bom lugar para ver o pôr-do-sol. Não comemos no restaurante, apenas entramos para conhecer - comentários do Tripadvisor.


Entrada do Restaurante Castelo na Vila-Adentro
A Vila-Adentro tem mais duas opções de entrada, além da entrada pelo Arco da Vila, que são o Arco do Repouso e o Arco da Porta Nova. 

Saindo da Vila-Adentro pelos Arcos do Repouso (Rua do Repouso) ou pelo Arco da Porta Nova (Rua do Castelo) chega-se no Largo de São Francisco, onde está localizada a Igreja de São Francisco, que também estava fechada.  O local tem um estacionamento amplo, algumas obras de arte e uma bonita vista da Ria Formosa.








 
Igreja de São Francisco

Confesso que fiquei frustrado em encontrar tudo fechado: apesar do movimento fraco, de ser domingo e de ser inverno, não é o que esperamos em uma cidade turística. Se soubesse disso antes, talvez optasse por fazer outro passeio no domingo e deixaria Faro para segunda-feira (dia seguinte).

Uma outra opção de passeio é contornar a Vila pelo lado de fora. Tem uma calçada bem bonita com vista da Ria Formosa, onde é possível contratar passeios de barco. De frente para o Arco da Vila nós contornamos a Muralha pela direita saindo no Largo de São Francisco, onde estão os outros acessos à Vila.







Pier para embarque nos passeios de barco




Já estava chegando o final do dia e queríamos encontrar um local para ver o pôr-do-sol. Escolhemos um pier próximo ao Hotel Eva, ao lado das Docas, no final da Rua da Comunidade Lusíada - foi muito bonito - valeu o dia.



Vídeo em construção.

Depois do pôr-do-sol, mais um lanchinho, na mesma Rua onde almoçamos, só que desta vez em um Café/Padaria, a Padaria Urbana, local muito agradável com saborosos lanches. Você escolhe o que vai comer, pagar e depois o atendente leva seu pedido até sua mesa. Aproveitamos para levar para casa alguns pães fabricados ali.











Antes de voltarmos para casa passamos no Supermercado - escolhemos o do Shopping Forum Algarve, que era bem próximo de casa (menos de 1 Km). Sensacional o Supermercado Jumbo, imenso. Deixamos para conhecer o shopping em nosso último dia em Faro.

Mapa da região central.


Segundo dia (26/02/2018)

Este dia foi reservado para um bate e volta a Sevilha - Espanha. Clique aqui.




Terceiro dia (27/02/2018)

Este dia foi reservado para conhecer 4 cidades do Distrito do Algarve:  fizemos um bate-volta até Lagos, Sagres, Portimão e Albufeira. Clique aqui.



Quarto e último dia (28/02/2018)

Este dia foi parcial, pois às 15 horas saía o nosso trem para Lisboa. Levantamos um pouco mais tarde, arrumamos nossas malas e eu fui devolver o carro alugado no aeroporto, voltando para o apartamento de Uber.

Não tínhamos muito tempo e ficamos na dúvida se voltávamos à região central para conhecer por dentro a Sé e também a Capela dos Ossos  (pertence a Igreja do Carmo) ou se iríamos ao Shopping. Como o tempo havia virado e estava chuviscando optamos pelo Shopping. Lá, demos uma volta, almoçamos e compramos alguns vinhos no Jumbo (bons e baratos) para trazer para o Brasil. 
Fiquei com o sentimento de que precisava de pelo menos mais um dia para explorar melhor a cidade.

Passamos rapidamente no apartamento, pegamos a bagagem e fomos para a Estação Ferroviária, tudo muito perto e rápido. Fizemos o trajeto de Uber. O nosso destino foi Lisboa - Estação Entre Campos. No post de Lisboa 2018 conto como foi a viagem e os dias na cidade.


Estação de Faro - frente

Estação de Faro - fundos

Trem para Lisboa

Trem para Lisboa
Observação: nesse mesmo dia, pouco depois de deixarmos a cidade, um tornado passou por ali e causou muitos estragos em toda a região do Algarve, que sofreu por mais alguns dias com outros tornados, chuvas e ventos fortes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário